Saiba porque hoje, dia 20 de março, é um dia incomum

Sexta-feira será marcada por evento triplo: equinócio, eclipse e superlua

30abr2014---um-eclipse-solar-foi-visto-da-divisao-australiana-da-estacao-casey-em-vincennes-bay-na-antartida-na-terca-feira-29-a-foto-foi-divulgada-nesta-quarta-feira-30-este-foi-um-dos-dois-1398863860827_615x300

Eclipse solar visto da Estação Casey, em Vincennes Bay, na Antártida, em 2014

Para os apaixonados em fenômenos celestes, esta sexta-feira (20) será cheia de eventos. Além do equinócio, quando o Sol cruza diretamente a Linha do Equador e a noite e o dia têm exatamente a mesma duração (12 horas), a data terá um raro eclipse total do Sol, o único do ano, e uma superlua.

O equinócio, que marca o início do outono no hemisfério Sul e da primavera, no Norte, ocorrerá oficialmente às 22h45 GMT (19h45 de Brasília).

A boa notícia para os admiradores dos astros, porém, vem acompanhada por outras desanimadoras.

Somente quem estiver em regiões remotas do hemisfério Norte, como Groenlândia, e do oceano Ártico poderá ver o eclipse total do Sol. Um eclipse parcial será visto da Europa e de áreas do norte da África e Ásia.

Já a superlua, que poderá ser vista em diversas regiões do globo, não será tão impactante. A data coincide com o início da lua nova, e o fenômeno é mais fácil de ser observado quando há lua cheia. A superlua acontece quando a lua alcança o perigeu, o ponto mais próximo da Terra em sua órbita — e ocorre em lua cheia ou lua nova. Mas no dia 29 de agosto deve ocorrer uma superlua cheia, então aguarde.

Para quem vive no hemisfério Norte e quiser tentar observar o Sol – ou uma pontinha dele – sumindo por trás da Lua, o eclipse começa às 7h41 GMT (hora de Greenwich, na Inglaterra; 4h41 em Brasília), atinge o seu pico às 9h45 GMT (6h45 em Brasília) e termina por volta das 11h50 GMT (8h50 em Brasília). Nas ilhas Faroé, que ficam entre a Islândia e a Noruega, o evento terá a sua maior duração, com cobertura total do Sol pela Lua de 2 minutos e 4 segundos

Entenda

O eclipse total ocorre quando a Lua se interpõe entre a Terra e o Sol, lançando uma sombra lunar sobre a superfície da Terra. O evento é raro, porque ocorre uma vez a cada três séculos para cada localização geográfica.

Já a superlua acontece quando a Lua alcança o perigeu, ponto em que ela fica mais próxima da Terra devido a sua órbita elíptica, e, por isso, parece muito maior.

Fonte: UOL Notícias

Feliz Ciclo Novo!

O equinócio marca o início de nosso Ano Novo Astrológico quando o sol ingressa mais uma vez no signo de Áries. A palavra equinócio vem do latim “aequis” (igual) e nox (noite) e significa “noites iguais”, pois hoje, 20 de março, o dia tem a mesma duração da noite e marca nossa entrada na estação do Outono. Os equinócios ocorrem quando tanto o hemisfério sul quanto o hemisfério norte recebem a mesma quantidade de luz, fazendo com que o dia e a noite tenham a mesma duração, ou seja, quando os dois hemisférios posicionam-se igualmente (devido à inclinação do eixo de rotação da Terra) em relação ao Sol.

Para nós que acompanhamos o Calendário Solar, o ano começa hoje. O Calendário Solar foi usado pela primeira vez pelos egípcios, há 6.000 anos atrás e segue simplesmente o curso aparente do Sol de forma que as estações recaiam todos os anos nas mesmas datas.

Mesmo que, como humanidade,  tenhamos perdido bastante nossa conexão com a natureza e com seus ciclos, O Equinócio de Outono não perde sua  importância, pois é quando o hemisfério norte e sul se alinham em relação ao sol e tudo recomeça; quando completamos mais um ciclo zodiacal de experiências coletivas e iniciamos com o sol um novo passeio e tudo se renova. Os equinócios foram considerados de grande importância por muitas culturas antigas como a nórdica e a celta e acreditava-se que o exato instante da entrada do equinócio era um momento de grande poder e é assim considerada por muitos até os dias atuais.

Como hoje começamos este novo ciclo marcados por um eclipse solar, o dia pede que nos recolhamos para dentro de nós e iniciemos este ciclo mais conscientes de quem somos e dos desafios e sonhos que temos pela frente. Momento de deixar pra trás o que ficou no  passado e reiniciar este novo ano astrológico com muita força e atentos aos aprendizados do caminho.

Feliz ciclo novo a todos!